Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Retireiros
Início do conteúdo da página

Retireiros

Publicado: Quinta, 07 de Julho de 2016, 17h08 | Última atualização em Sexta, 08 de Julho de 2016, 16h11 | Acessos: 402

Introdução

“O retireiro só é dono do gado e da casa, curral, piquete. O resto é de todo mundo” (R. S., 40 - retireiro).

Os retireiros são assim chamados por viverem em retiros, em áreas de várzea, no rio Araguaia (nordeste do Estado do Mato Grosso). Os retiros são áreas para cuidar do gado na época de seca na região. Também são chamados assim por retirarem o gado dessas áreas nos períodos de cheias (enchentes).

Sua identidade está intrinsicamente ligada ao território e à territorialidade, essa última construída de forma material e simbólica. É no retiro que eles se reconhecem e esse espaço determina a identidade do grupo. Local onde criam o gado solto, de forma comunal, nas pastagens naturais da região (cerrado e varjões), preservando o ambiente.

Os retiros são constituídos de forma simples e são compostos por quatro elementos principais: o curral e o piquete, para manejar, tratar e apartar os animais; um poço ou cisterna, para que sempre tenham água limpa; e uma casa simples, geralmente sem paredes, construída de madeira, barro e palha, nas áreas chamadas de “monchão”, que são os locais mais altos dos terrenos, recobertos por vegetação. A simplicidade do local, dividido pelo dono do retiro e pelos vaqueiros, dá-se, principalmente, porque na época de chuvas eles seguem para a cidade e o local poderá ser inundado.

Fim do conteúdo da página