Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Noticias > Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil é empossada na OAB Nacional
Início do conteúdo da página

Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil é empossada na OAB Nacional

Publicado: Terça, 12 de Julho de 2016, 14h47 | Última atualização em Terça, 12 de Julho de 2016, 14h47 | Acessos: 77

Objetivo da comissão é o resgate histórico do período e reparação à população negra do país

 

Foi empossada no dia 6 de fevereiro a Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil. A cerimônia foi realizada em Brasília (DF) na Ordem dos Advogados do Brasil. O presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coelho, afirmou que a comissão terá a função de promover um resgate histórico, buscando a aferição de responsabilidades e a demonstração da importância das ações de afirmação como meio de reparação à população negra. 

O presidente da Comissão, Humberto Adami, disse que o objetivo será buscar fatos, explorar aspectos históricos e revirar um passado acobertado que deu origem ao preconceito. “Temos o trabalho de apurar o Brasil para que mais brasileiros não nasçam com o peso da escravidão”. 

Adami ainda afirma que as comunidades quilombolas receberão atenção da Comissão. “O povo quilombola é um pedaço da questão da afrodescendência no Brasil. A questão da diáspora africana, que envolve ação afirmativa, cotas, religiosidade, memória dos povos africanos”. 

A Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil é composta por 39 membros fixos e consultores. Em dezembro, o grupo apresentará um relatório parcial de suas atividades, enquanto o relatório final ficará para dezembro de 2016.

A OAB firmou parcerias com diversas universidades e entidades, que ajudarão no desenvolver das atividades e nas pesquisas. O presidente da OAB, Marcos Vinicius Furtado Coelho, já requereu a Comissão seja instaurada pelo Governo Federal nos mesmos moldes da Comissão Nacional da Verdade.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página