Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico
Início do conteúdo da página

Caatingueiros

Publicado: Sexta, 01 de Julho de 2016, 15h27 | Última atualização em Quarta, 13 de Julho de 2016, 17h22 | Acessos: 639

Histórico 

Os habitantes da caatinga são descendentes de imigrantes portugueses nos primeiros séculos de colonização brasileira, e, posteriormente, de camponeses italianos que ocuparam a região situada no vale do rio São Francisco, no século XIX. Houve, ao longo de séculos, a miscigenação dos primeiros imigrantes com índios e descendentes de africanos. Estudos afirmam que a vinda de imigrantes europeus para localidades de caatinga decorre do baixo índice de alagamentos da região, tornando-a menos propícia ao aparecimento de mosquitos causadores de malária e outras doenças típicas de zonas úmidas que poderiam levar os colonos europeus e seus descendentes à morte.

No início do século XX, a produção da região se volta ao mercado internacional e o incentivo de políticas econômicas de expansão da exportação brasileira leva os caatingueiros a produzirem algodão em larga escala. Na década de 70, os caatingueiros aliam-se ao governo para conseguir incentivos e obtenção de crédito, melhorias técnicas e compra de insumos para a produção algodoeira. Esses incentivos ocasionaram mudanças no modo de produção caatingueiro, pois vários dos produtores passaram a produzir monoculturas de algodão (em detrimento da produção diversificada de outrora), além de se endividarem. A posterior desvalorização do algodão ocasionou uma grande crise entre os produtores caatingueiros e apenas as famílias e comunidades que mantiveram a diversidade produtiva e os métodos tradicionais de cultivo tiveram condições de permanecer na região. Neste período, há a migração em massa para São Paulo de parte dos caatingueiros que perderam as terras. A migração permite a eles estabelecer um novo mercado, levando produtos da cultura local para outros estados.

 

Fim do conteúdo da página